“Precisamos combater a desinformação”, afirma Império feito inteiramente de desinformação

A coisa mais estranha sobre a administração Biden atribuindo-se a si mesmo com a censura da "desinformação" nas redes sociais é que os Estados Unidos são o centro de um império que abrange todo o globo que é construído sobre uma base de desinformação, mantida pela desinformação e facilitada pela desinformação.

Se o motor de propaganda do império centralizado nos Estados Unidos parasse de enganar ativamente o público sobre o mundo, ele entraria em colapso imediatamente. Haveria inquietação em massa no país e no exterior, a política do status quo seria abandonada, alianças e coalizões desmoronariam, líderes oficiais e não oficiais seriam demitidos e a hegemonia unipolar dos Estados Unidos terminaria.

A única coisa que impede que isso aconteça são as vastas quantidades de riqueza e energia que são despejadas para enganar continuamente o povo da América e seus aliados sobre o que realmente está acontecendo em suas nações e sistemas políticos, e no mundo como um todo.

Fazer as pessoas acreditarem que vivem em nações soberanas e separadas, que funcionam independentemente umas das outras, em vez de estados membros dentro de um único império não declarado que se move como uma unidade no cenário internacional.

Fazer as pessoas acreditarem que controlam o destino de sua nação por meio do processo democrático, quando na realidade todas as políticas em grande escala são espetáculos de fantoches controlados por uma classe plutocrática que possui tanto os políticos quanto os meios de comunicação que os noticiam.

Fazer as pessoas acreditarem que são parte de uma ordem internacional virtuosa baseada em regras que se opõe aos regimes totalitários para espalhar a liberdade e a democracia, em vez de um império tirânico que trabalha para destruir qualquer nação que desobedece aos seus ditames.

E, acima de tudo, fabricar a ilusão de que o status quo imperialista opressor e explorador é normal.

Não são as grandes e famosas mentiras como as que precederam a invasão do Iraque que constituem a maior parte do adesivo que mantém o império unido, são as pequenas mentiras mundanas que alimentamos todos os dias pela mídia plutocrática. Aquelas que distorcem nossa visão de mundo por meias-verdades, voltas e omissões destinadas a normalizar um status quo de assassinato, roubo e ecocídio.

Essa normalização acontece na forma como os analistas e políticos tratam qualquer tentativa de acabar com as guerras ou corrigir a desigualdade de renda como extremismo bizarro e fantasia irrealista, quando na realidade é a coisa mais sensata e normal do mundo e a única coisa irreal sobre isso é o fato de que as tentativas de fazer avançar essas agendas são sempre sabotadas pelos mesmos eruditos e políticos.

A normalização também acontece na maneira como guerras intermináveis, mortes por inanição por sanções dos EUA, a ameaça iminente de extinção total via colapso climático ou guerra nuclear, rapidamente exacerbando a desigualdade de renda e aumentando a tirania em casa e no exterior não são tratados como histórias interessantes, enquanto fofocas de celebridades e disputas partidárias entre AOC e Marjorie Taylor Greene são manchetes. Todos os dias, os meios de comunicação deixam de relatar os maiores horrores que o império desencadeou em nosso mundo enquanto se concentra em trivialidades insípidas, eles ajudam a normalizar os horrores.

Se os meios de comunicação de massa realmente existissem para compartilhar informações importantes sobre o mundo, o Genocídio apoiado pelos EUA no Iêmen seria notícia de primeira página todos os dias em vez de algo que recebe uma menção marginal uma vez a cada poucas semanas. Todo dia não é, esse abuso ultrajante é normalizado.

Se a mídia de massa realmente existia para compartilhar informações importantes sobre o mundo, o fato de que os americanos estão ficando cada vez mais pobres enquanto bilionários multiplicam suas riquezas durante a pandemia seria trazido à frente e ao centro da atenção de todos. Todo dia não é, esse abuso ultrajante é normalizado.

Se os meios de comunicação de massa realmente existissem para compartilhar informações importantes sobre o mundo, o fato de que os militares dos EUA gastaram trilhões de dólares em uma ocupação de décadas do Afeganistão que não realizou nada além de enriquecer pessoas horríveis teria sido um escândalo nacional. Todo dia não é, esse abuso ultrajante é normalizado.

Mas os meios de comunicação de massa não existem para compartilhar informações importantes sobre o mundo. Eles existem para compartilhar desinformação importante sobre o mundo. Se eles não fizessem isso, o mesmo império dos EUA que está condenando a disseminação da desinformação hoje entraria em colapso em sua própria pegada.

O império dos EUA é, sem exceção, a força mais corrupta e destrutiva deste planeta, e nem chega perto. É a última instituição no mundo que deveria ser responsável por decidir o que o conteúdo online é verdadeiro e o que é “desinformação”. Morto absoluto por último, sem exagero.

Instituições depravadas que mentem constantemente e têm matou milhões e deslocados dezenas de milhões apenas desde a virada deste século não deve ser o Ministério da Verdade para os sistemas de comunicação online do mundo. Isso deve ser extremamente óbvio para todos.

Fonte: Caitlin Johnstone

Subscrever
Receber por
guest
8 Comentários
mais velho
Os mais novos Mais votados
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Penny red
Penny red
dias 15 atrás

Durante os desmatamentos das terras altas do século 17 e 18, os camponeses foram eliminados das terras comuns, eliminaram suas pequenas propriedades ancestrais e foram deixados para morrer de fome, emigrar para o novo mundo ou pescar na costa, muitos milhões morreram de fome.
Esta liberação do animado capô do 'homem comum' independente está acontecendo novamente hoje.

As "terras altas" da economia de livre mercado estão sendo novamente eliminadas do homem comum, já que são cercadas como privilégio de grandes proprietários de capital e corporações bilionárias.
Esta não é uma política nova, mesmo na era moderna, tem sido uma mudança lenta e lenta por décadas no Reino Unido e nos EUA, é por isso que quase não há lojistas independentes em qualquer rua britânica ou americana. Eles são compostos pelas mesmas corporações, de Glasgow a St Ives. A COVID está simplesmente acelerando esse processo e causando a dizimação em massa de pequenas empresas em apenas alguns meses.

Portanto, antes de torcer para a Fox News por atacar as medidas da Covid, lembre-se de que foram eles que empurraram essas políticas contra nós ao longo dos anos, em nome da desregulamentação e dos cortes de impostos para os ricos, e são eles que compartilham os objetivos disso. Vírus neoliberais. Eles não estão operando como amantes da liberdade, mas sim em nome dos proprietários do capital que os possuem.

Este comentário é censurado em off-guardian, eu me pergunto por quê?

Última edição há 15 dias por Penny red
Juan
banheiro
dias 12 atrás
Responder a  Penny red

Você tem o sintoma, mas suga as causas. Desregulamentação e impostos baixos ajudam o pequeno, regulamentação e impostos altos são O QUE OS BIG CORPS QUEREM (ambos os quais gatos gordos navegam com facilidade com seus exércitos de advogados e consultores financeiros, também recebem ajuda de burocratas corruptos até o topo da corrente política).

Pessoas que culpam o “capitalismo” são parte do problema. Afinal, o que é o socialismo senão a forma mais extrema de monopólio?

ken
ken
dias 15 atrás

"A única coisa que impede que isso aconteça são as vastas quantidades de riqueza e energia que são despejadas para enganar continuamente o povo da América e seus aliados ”

Os americanos são de boa vontade enganado. Eles sabem o que está acontecendo e não dão a mínima. Eles não se preocupam com seu vizinho ou seu país, muito menos com os pobres bastardos ao redor do mundo. Eles conferiram sua liberdade na porta anos atrás por um cheque do governo.

Eles merecem o inferno que está vindo em sua direção.

Oilman
Oilman
dias 15 atrás

Não é apenas nos EUA, mas em todos os membros do 5 Eyes. Todos eles estão tomando medidas para controlar o que você pode e não pode ver. Isso é fascismo no seu melhor.

A pior parte é que as pessoas têm todos os controles, mas se recusam a usá-los, por isso agora são ovelhas. Um punhado de pessoas lutando por seus direitos simplesmente não é suficiente. Todos precisam se envolver.

Lembre-se disso: eles são muito poucos contra bilhões.

Pablo
Paul
dias 15 atrás

Isso mostra mais uma vez a necessidade urgente e extrema de destruir o Monopólio da Mídia nos EUA !! “Se o motor de propaganda do império centralizado nos Estados Unidos parasse de enganar ativamente o público sobre o mundo, ele entraria em colapso imediatamente. ” Isso é muito provavelmente verdade. E a Neo Cons, a AIPAC, a Big Pharma e a indústria de guerra estão TOTALMENTE cientes desse fato. É por isso que todos trabalharam - Bill Clinton foi o principal motor aqui - para obter o controle da Informação. Esses grupos sabiam que isso era importante na Era da Informação. Nós, como um povo, precisamos quebrar os monopólios da mídia em mil pedaços.

yuri
yuri
dias 15 atrás

“Os amerikans são mentirosos e fanfarrões há 3 séculos”. Daniel Boorstin
“Os homens americanos mais admirados ousam contar-lhes as mentiras mais extravagantes; os homens que mais desprezam procuram dizer-lhes a verdade ”. HL Menkhen

Thomas Turk
Thomas Turk
dias 14 atrás

More fake nooz .. por Brian Shilhavy. Editor, Health Impact News. O advogado de Ohio, Thomas Renz, foi um dos vários palestrantes no último fim de semana em uma conferência em Anaheim, Califórnia, onde anunciou que, com a ajuda do Frontline Doctors da América, estava entrando com um processo federal no Alabama com base em uma “declaração juramentada, sob ameaça de perjúrio ”, de um suposto denunciante que afirma ter conhecimento de um encobrimento de mortes relatadas arquivado no Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas (VAERS), que é operado pelo CDC. Este denunciante alegou, sob juramento, que há pelo menos 45,000 mortes relatadas que ocorreram dentro de 3 dias após o recebimento de uma "vacina" COVID-19. Renz afirma que este relatório de 45,000 mortes é apenas de “um sistema” que reporta ao VAERS.

Juan
banheiro
dias 12 atrás

" ameaça iminente de extinção total via colapso do clima ”não é verdade, mas o resto faz sentido.

Anti-império